Curiosidades

  • aqui estão as curiosidades sobres assuntos que você nem tinha penssado em pesquisar,ou que quis pesquisar e esqueceu ou foi pesquisar e a internet caiu aqui você pode encontrar varias coisas enteressantes nesta pagina,esta pagina estara quase sempre atualizada.


História da borracha

A borracha natural é obtida do látex da seringueira, Hevea brasiliensis, árvore nativa das Américas. Outras espécies vegetais que produzem borracha são o dente-de-leão (Taraxum), o guaiúle (Parthenium argentatum), a virgaurea (Solidago virga aurens), a maclura (Maclura pomifera), e outros vegetais, mas nenhuma é tão eficiente na produção de látex quanto a seringueira. No século XVI, ao descobrirem as Américas, os europeus conheceram a borracha, que já era usada pelos índios no Brasil e no México. Cristóvão Colombo observou que os índios praticavam jogos com bolas de borracha. No poço sagrado dos Maias, em Yucatán, foram descobertos artigos de borracha. O nome inglês rubber foi dado, provavelmente, por Priestley, o descobridor do oxigênio, que pela primeira vez observou a capacidade de o material apagar (rub out) o traço de um lápis. A estrutura química da borracha vem sendo estudada desde 1826, quando Faraday determinou a fórmula empírica do isopreno. Apenas na década de 1920 é que se estabeleceu definitivamente que os polímeros, inclusive a borracha, eram moléculas orgânicas, porém de alta massa molecular e, em 1955, foi realizada a primeira síntese do cis-1,4-poliisopreno com o emprego de catalisadores do tipo Ziegler-Natta. Em 1839 o uso da borracha natural foi ampliado com a invenção da vulcanização por Charles Goodyear. O processo de vulcanização facilitou o comércio da borracha, que passou a ser usada na fabricação de uma série de produtos, como pneus e brinquedos. No século XIX, o Brasil tornou-se grande produtor e exportador de borracha natural, dominando o mercado mundial. Mas, com o forte crescimento da demanda mundial e a busca por alternativas mais baratas, a baixa produtividade do sistema extrativista brasileiro inviabilizou a produção. O golpe definitivo à posição brasileira foi o mal-das-folhas, causado pelo fungo Microcyclus ulei, doença nativa da região amazônica, que levou o país a perder espaço para a Ásia.

A seringueira, que já havia sido levada para países asiáticos como Malásia, Filipinas, Índia e Indonésia, se desenvolveu fortemente nesses locais provavelmente porque lá não existiam os insetos e fungos nocivos que atacam a árvore nas áreas nativas das Américas. Os países asiáticos organizaram sua produção de forma mais eficaz do que o modelo extrativista brasileiro e as plantações do Oriente tornaram-se a fonte da maior parte do suprimento mundial de borracha.A borracha sintética ganhou espaço a partir da Segunda Guerra Mundial, quando as áreas produtoras da Ásia foram invadidas pelo Japão, que cortou o fornecimento de borracha natural aos Estados Unidos. Embora não substitua completamente o produto natural, ela é preferida, em geral, por sua maior pureza, uniformidade, disponibilidade e menor preço.Depois da crise vivida no século XIX, o Brasil só conseguiu recuperar sua produção de borracha natural a partir de 1970, quando as seringueiras passaram a ser cultivadas em outras regiões do país, como os Estados de São Paulo, Mato Grosso, Espírito Santo e Goiás, a mão de obra passou a ser especializada e a tecnologia de produção foi desenvolvida.

Para que servem os bigodes dos gatos?


Saiba que os bigodes que os gatos tem são uteis, e ate mesmo podem indicar seu humor. Muitos gatos o usam como medidores naturais, se nada esbarrar nos bigodes dos gatos eles passam livremente se não eles passam mesmo assim so que com mais cuidadado se um gato estiver com os bigodes abaixados ele esta calmo se seus bigodes estiverem levantados ele esta nervoso ou esta te desafiando.

Plantas que não realizam fotossíntese!?


Como você mesmo já deve saber que as plantas produzem seu propio alimento atravez da fotossíntese e por isso são seres autótrofos, e seu te contar que esistem mesmo algumas plantas que não produzem seu propio alimento . Então se elas não fazem fotossíntese então como elas vivem? Respondendo a esta pergunta eu digo: estas planta que não fazem seu propio alimento geralmente estas plantas são parasitadas em outras plantas .Okay mas oque são plantas parasitas? as plantas parasitas fazem o seguinte: 

Para sobreviver e adquirir os nutrientes necessários para sua existência, além de um solo rico, a planta passa pelo processo de fotossíntese. As plantas parasitas, também conhecidas como holoparasitas, não. Elas necessitam de outras plantas para sua sobrevivência, sendo suas folhas ou nulas ou reduzidas a pequenas escamas amareladas. As plantas parasitas desenvolveram órgãos de sucção que penetram nos feixes condutores da planta hospedeira. Muitas espécies parasitas são subterrâneas ou vivem dentro dos tecidos de outra planta. E assim elas vivem sem produsir seu propio alimento.

6 Coisas que nem todos repararam:

  1. Monaliza não tinha sobrancelhas.
  2. Se você olhar um amburguer de perto vera carne,gordura,cartilagem,e pedaços de carne que não são apreciadas.

  3. Muitos you tubers são pagos para fazer publicidade.

  4. Os anuncios mostram o preço muitos menor ao preço real.

  5. Se ligar o modo avião a propaganda dos apps desaparece.

  6. Que a siri e a google assistant já são robôs.

Quando surgiu o costume de comemorar aniversários?

De acordo com o livro The Lore of Birthdays ("A Sabedoria dos Aniversários", sem tradução em português), dos antropólogos americanos Ralph e Adelin Linton, aniversários merecem comemorações desde o Egito antigo, ou seja, a moda surgiu por volta de 3000 a.C. Tanto os egípcios quanto os gregos, que adotaram o costume, restringiam as comemorações apenas a seres superiores: faraós e deuses. Com o tempo, o hábito foi se estendendo aos mortais e contaminou também os romanos, que davam o privilégio ao imperador, a sua família e aos senadores. Nos primórdios do cristianismo, o costume foi abolido por causa das suas origens pagãs. Foi só no século 4 que a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal. Daí, ressurgiu o hábito de festejar aniversários e pouco a pouco foram surgindo as peças simbólicas: o bolo, as velinhas, o "Parabéns a Você" etc. 

Aeroponia

aeroponia é uma técnica de cultivo que consiste essencialmente em manterem as plantas suspensas no ar, geralmente apoiadas pelo colo das raízes, e aspergindo-as com uma névoa ou com uma massa de gotículas de solução nutritiva. O sistema permite uma enorme economia de solução nutritiva, a qual chegará às raízes das plantas altamente oxigenadas. A aeroponia difere da hidroponia por não usar a água como substrato. 

Hidroponia

A hidroponia é a técnica de cultivar plantas sem solo, onde as raizes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. Na hidroponia as raízes podem estar suspensas em meio liquido (NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada por exemplo).

Ao cultivar com solução nutritiva utilizando um substrato não inerte (húmus por exemplo), admite-se dizer que é um cultivo sem solo, mas não é adequado referir-se como sendo hidroponia. Quando a solução é aplicada ao solo, tem-se a ferti-irrigação. Não é cultivo sem solo, nem hidroponia. Em geral esta solução não é completa, pois tem caráter complementar.

Portanto, na hidroponia a única fonte de nutrientes para as plantas é a solução nutritiva, pois, se houver substrato, este é inerte. No caso de cultivo sem solo, basta que o solo não seja utilizado. Um exemplo, é o cultivo apenas em húmus de minhoca.

A palavra hidroponia vem do grego, dos radicais hydro = água e ponos = trabalho. Apesar de ser uma técnica relativamente antiga, o termo hidroponia só foi utilizado pela primeira vez em 1935 pelo Dr. W. F. Gericke da Universidade da Califórnia.

Essa técnica pode ser aplicada tanto em escala doméstica (pequenos vasos) bem como em escala comercial (grandes plantações em galpões). Gericke adotou o sistema de cultivo sem solo para as condições de campo, de tal forma que se tornou o primeiro passo para viabilizar o cultivo em escala comercial. Quando se diz que "Gericke é o pai da hidroponia" não significa que ele inventou o cultivo sem solo, mas trata-se de uma homenagem aos avanços científicos conquistados por ele e por ter pela primeira vez usado o termo hidroponia.

Aquaponia

 sistema de filtragem da Aquaponia baseia-se em um tratamento com filtro biológico utilizando elementos filtrantes e plantas com aerênquimas para retenção e oxidação dos compostos orgânicos provenientes do metabolismo dos peixes e do desenvolvimento de algas e outros microorganismos na água.

O meio filtrante é composto por uma camada inferior de telha usada e outra superior de zeólita misturada a dolomita britada (20 centímetros). Sua função é reduzir a velocidade de passagem d água, promover superfície para a fixação de microorganismos decompositores do material orgânico, impedir a penetração de luz e dar sustentação para a fixação e desenvolvimento radicular das plantas com aerênquimas. Além das funções já citadas, a zeolita tem a capacidade de adsorver compostos nitrogenados e sulfatados que serão posteriormente transformados pelos microorganismos em sais que são absorvidos pelas plantas. A dolomita britada é uma fonte de cálcio, essencial para alcalinizar a água e propiciar as reações de nitrificação.

História da odontologia

A história da odontologia é análoga à da medicina, tendo caminhado lado a lado com ela até chegar ao progresso atual, no decorrer de sua trajetória, várias etapas, iniciando-se com o empirismo na Idade antiga, passando pelo período pré-científico nos séculos XVI e XVII e chegando ao período científico com o surgimento de escolas especializadas. As primeiras referências à odontologia datam de 3.700 a.C tendo sido encontrados, em manuscritos egípcios, citações sobre alguns problemas bucais, entre os quais dor de dente e feridas gengivais. Na corte do faraó Zoser, o grande especialista da arte dentária chamava-se Hesi-Re.
Achados arqueológicos dão conta que, em 2750 a.C, já se procedera procedimentos cirúrgicos; em uma mandíbula, duas perfurações abaixo das raízes do primeiro molar inferior mostram que ali ocorrera drenagem de um abscesso dentário. Referências sobre a odontologia também foram encontradas em documentos da Mesopotâmia, hoje Iraque. Ainda na antiguidade, na China, achados antropológicos evidenciam que essa população acreditava que a cárie dentária era causada pelo verme dental, sendo suas terapêuticas e diagnósticos baseados em rituais mágico-religiosos. De forma geral, os povos antigos se alicerçavam em explicações místicas para explicar as doenças bucais.
Período Pré-científico
Durante esse período, a Europa é dada como o berço da prática odontológica, surgindo, neste local, os primeiros escritos sobre esta ciência. Os primeiros terapeutas dentais eram médicos, porém, foi quando surgiram os cirurgiões barbeiros que se especializaram no tratamento de dentes na base da observação. No século XVIII, o médico francês Pierre Fauchard (1678 - 1761) com a obra "Tratado dos dentes para os Cirurgiões - Dentistas", proporcionou um salto para a odontologia e passou a ser considerado o pai da odontologia Moderna. O livro abrange anatomia, fisiologia, entre outros assuntos; citava a "piorréia alveolar", que recebeu o nome de "Enfermidade de Fauchard".

Período Científico
O período científico da odontologia se iniciou com o desenvolvimento das escolas especializadas na prática dental, sendo que a primeira escola de odontologia surgida no mundo foi em 1840, nos estados Unidos, na cidade de Baltimore, no Estado de Marilância (Baltimore College of Dental Surgery). O curso tinha 16 semanas e a classe possuía cinco alunos.
Odontologia no Brasil
Estudos mostram que, quando o Brasil foi descoberto, os índios possuíam dentes bem implantados, poucas cáries, mas suficiente abrasão causada pela mastigação de alimentos duros. A tribo Kuikuro, do norte de Mato Grosso, preenchia as cavidades dentárias com resina de jatobá aquecida, que cauterizava a polpa e funcionava como obturação. A odontologia aportou no Brasil a partir de sua descoberta, em 22 de abril de 1500, trazendo os "barbeiros" para tratar dos dentes da população; eram homens iletrados, rudes, que exerciam seus trabalhos nas barbearias, ruas ou em domicílio.
O exercício da arte dentária no Brasil apenas foi regularizado em 09 de novembro de 1629 com a carta régia de Portugal. A partir desta data, todos os barbeiros teriam que passar por um exame de habilidade e provar que realmente entendiam da arte dentária. Quando a família real portuguesa já se instalara no Brasil, D João VI nomeou o cirurgião-mor do exército José Correia Picanço para controlar o exercício das funções realizadas pelos sangradores, dentistas, parteiras e outros.
Em 1820, chegou ao Brasil o francês Eugênio Frederico Guertin para exercer a função de dentista no Rio de Janeiro. Foi ele o primeiro autor de uma obra de odontologia feita no Brasil e de nome "Avisos Tendentes à Conservação do Dentes e sua Substituição". A partir de então chegaram ao Brasil outros dentistas franceses, trazendo o que de melhor havia na odontologia mundial. A partir de 1840, começaram a chegar os dentistas dos Estados Unidos que pouco a pouco suplantaram os franceses.
No dia 25 de outubro de 1840 foi criado no Brasil o primeiro curso de odontologia (daí o dia do dentista ser 25 de outubro). Tinha a duração de três anos e estava ligado à faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Ao concluir o curso, o aluno recebia o título de cirurgião-dentista. Em 1911, por decreto promulgado pelo então presidente Epitácio Pessoa, o curso de odontologia se separou da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, oferendo curso de três anos. Em 1947, o curso de formação de dentistas passou a ter quatro anos, tendo formado sua primeira turma em 1951.

                       Japan Display anuncia produção de tela flexível 

Se essa é a pergunta que passa pela sua cabeça, eis aqui a resposta. Segundo a fabricante da tela, ela começará a ser produzida em algum momento de 2018, mas ainda não há uma data específica para o seu lançamento. Somado a isso, também foi dito que o foco é utilizá-las em smartphones, laptops e visores de carros.

As melhores invenções da humanidade

Ferramentas básicas 

Entre as descobertas mais importantes feitas pelos primeiros seres humanos durante o Período Paleolítico está o uso de ferramentas básicas construídas com o auxílio de pedras afiadas. Embora simples quando comparadas com invenções subsequentes, esses dispositivos ajudaram nossa espécie a começar a moldar o mundo a nosso redor, seja através da caça ou da produção de roupas e do corte de árvores. 

Vidro

Descoberto durante a Era de Bronze, o vidro é um dos elementos mais úteis para nosso cotidiano e é difícil não encontrar algo que não se beneficie de sua existência. Presente em objetos que vão de edifícios a smartphones, , utensílios de cozinha, computadores e óculos, essa invenção humana possui uma importância muito maior do que normalmente atribuímos a ela. 

Roda

Sempre colocada entre os primeiros colocados de qualquer lista das maiores invenções da internet, a roda revolucionou toda a experiência humana. Embora seja difícil detectar a origem do objeto, há registros de que a humanidade já o utiliza há milhares de anos o que só serve para comprovar a genialidade e utilidade desse item tão presente em nosso cotidiano.

Sistema de esgoto

Iniciados como simples depósitos subterrâneos cavados na terra, atualmente os sistemas de esgoto são verdadeiros labirintos que percorrem o subsolo de grandes e pequenas cidades. A separação que eles permitem fazer entre a humanidade e os detritos produzidos por ela não só permitiu que vivêssemos em lugares com cheiros mais agradáveis como também ajudou a acabar com pragas e doenças, o que se refletiu em uma menor mortalidade infantil e em um aumento da expectativa da vida geral. 

Búlssola magnetica

Foram os chineses os primeiros a detectar e estudar as propriedades magnéticas possuídas por alguns metais, as utilizando como forma de se guiar por um terreno sem depender do posicionamento de estrelas, da Lua e do Sol. A bússola moderna desempenhou um papel extremamente importante durante a Era Dourada da Exploração, ocorrida entre os séculos 16 e 17, permitindo que países europeus expandissem seus domínios sobre grande parte das Américas. 

Óculos

Atualmente, quem sofre com alguma espécie de problema visual precisa simplesmente ir a um oftalmologista para fazer um par de óculos capaz de ajudá-lo a ver o mundo corretamente. No entanto, até o final do século 13, quem nascia com alguma deficiência do tipo tinha que se contentar em viver a vida sem ter como compensar essa condição. Embora restritos à nobreza em seu início, os óculos atualmente são um item essencial que pelo menos alguns de seus conhecidos ou amigos próximos precisa usar em algum momento.

Pólvora

Inventada por alquimistas chineses, a pólvora é uma das criações mais mortais já feitas pela humanidade. Inicialmente usada junto a uma espécie de atirador de lança primitivo voltado a atacar inimigos distantes, durante a Idade Média o material passou a ser usado de maneira mais refinada, resultando nas primeiras armas de fogo modernas. 

Relogio

Embora relógios solares e dispositivos baseados na água já estivessem sendo usado durante séculos, foi somente no século 13 que os relógios como os conhecemos normalmente surgiram. Apesar de o inventor da tecnologia não ter seu nome conhecido, é indiscutível a contribuição que ele trouxe para a humanidade. 

Telescópio

Normalmente atribuída ao fabricante de lentes Hans Lieppershey, a invenção do telescópio permitiu o estudo dos astros e mudou totalmente a noção do lugar ocupado pela Terra no espaço. Atualmente, o dispositivo evoluiu de forma absurda, nos permitindo ter relances de planetas a milhares de anos luz de distância. 

Prensa

Antes de Johannes Gutternberg inventar a imprensa na metade do século 15, o acesso da população em geral ao conhecimento era mínimo. Graças ao dispositivo criado por ele, no entanto, pela primeira vez foi possível produzir livros em larga escala, o que possibilitou não só mudanças na ordem social e econômica, como inspirou milhares de pessoas a trabalhar em suas próprias descobertas. 
 

Baterias

Criada em 1779, a pilha voltaica apresentada pelo cientista italiano Alessandro Volta deu início ao que tempos depois iria se transformar nas baterias de íon-lítio que utilizamos em nossos aparelhos eletrônicos. Não fosse essa invenção, dificilmente teríamos chegado a uma era na qual é difícil pensar em um aparelho que não pode ficar longe de uma tomada para conseguir funcionar corretamente.

Fotografia

Após séculos nos quais a única forma de retratar uma pessoa era através de pinturas, em 1826 Joseph Nicéphore Niépce criou a primeira imagem fotográfica permanente. Após substituir o betume utilizado em sua invenção por prata, o pesquisador criou o método responsável por permitir que todos guardassem para si retratos fidedignos de seus parentes e amigos - e que eventualmente evoluiu para permitir a criação do cinema e toda a indústria cinematográfica.

Lâmpada

Em 1835, James Bowman Lindsay demonstrou ao mundo a primeira lâmpada elétrica durante uma demonstração em Dundee. No entanto, aparentemente inconsciente da importância de sua invenção, ele não se preocupou em registrar sua patente, abandonando o projeto para ir trabalhar em tecnologias de telegrafia sem fio. Felizmente, inventores como Thomas Edison trataram de manter o invento vivo, sem o qual é difícil imaginar a vida atualmente. 

Plástico

Em 1856, o cientista britânico Alexander Parkes criou a primeira peça de plástico tratando celulose com ácido nítrico ,invento que ele batizou como Parkesine. No entanto, uma mistura entre baixa demanda e altos custos de produção fez com que em 1868 sua ideia fosse abandonada. Com o passar dos tempos, evoluções tecnológicas permitiram o desenvolvimento do plástico derivado do petróleo, utilizado em materiais que vão de sacolas plásticas até proteções traseiras de smartphones.

Telefone

Embora a invenção do primeiro telefone seja atribuída a Antonio Meucci em 1849, coube a Alexander Graham Bell, em 1876, apresentar as bases do que viria a se transformar nos aparelhos presentes nas casas de grande parte da população mundial. Não só ele definiu os padrões da área, como foi o primeiro a produzir o dispositivo em grande escala - em 1886, 150 mil residências nos Estados já possuíam a invenção.

Televisão

Embora o efeito desse aparelho seja questionado até hoje, desde 1926 a televisão tem sido usada como meio de levar entretenimento, notícias e educação a grande parte da população mundial. A popularidade do dispositivo é tanta que em alguns países, como o Brasil, seu alcance é maior do que o de meios de comunicação tradicionais como jornais e revistas.

Comunicação sem fio

Responsável por permitir a invenção de celulares, notebooks, video games portáteis, entre outros produtos, a tecnologia sem fio teve sua estreia em 1891 graças aos experimentos de Nikola Tesla. Nos anos que se seguiram, a descoberta evoluiu de forma a permitir que o mundo se comunicasse de forma integrada.

Radar

Uma das invenções mais úteis da história, os sistemas de radar surgiram graças a experiências do governo britânico cujo objetivo era criar um "raio da morte". Embora o líder do projeto, Robert Watson-Watt tenha descoberto que não era possível usar ondas de som para matar alguém, ele percebeu que elas eram uma ótima maneira de monitorar o movimento de objetos distantes.

Cartão de crédito


Embora atualmente seja comum encontrar pessoas que saem de casa sem nenhuma nota de dinheiro, até pouco tempo atrás isso seria impensável. Criado em 1958 pelo Bank of America, o sistema de cartão de créditos conhecido como BankAmericard sofreu com diversos problemas de fraudes em seus primeiros anos de circulação. No entanto, a tecnologia prosperou e em 1976 mudou seu nome para Visa, marca muito conhecida em todas as partes do mundo. 

Satélites

Em 1962, era lançado ao espaço o satélite Telstar, primeira iniciativa do tipo criada para ampliar a rede de telecomunicações da Europa. O dispositivo foi o responsável por transmitir as primeiras imagens televisivas geradas a um oceano de distância, ajudando na distribuição de sinais de televisão, imagens, ligações telefônicas e mensagens de fax. Apesar de ainda estar em órbita, a invenção não está mais sendo utilizada e há tempos já foi substituída por equipamentos mais modernos.

Internet

Embora não seja possível atribuir uma data exata e tampouco um criador para a invenção da internet, é certo que a rede mundial dos computadores começou a dar os primeiros passos durante a década de 60.Originalmente usada pelo exército norte-americano para transmitir dados entre redes pequenas, em pouco tempo a tecnologia progrediu e cresceu em escala assustadora. A partir dos anos 80, com a entrada de companhias e instituições na rede, seu potencial comercial começou a ser explorado, e atualmente é difícil pensar em uma vida sem essa tecnologia revolucionária.

Quem foi Louis Pasteur?

Louis Pasteur foi um cientista francês que fez descobertas que tiveram uma grande importância tanto na área de química quanto na de medicina. Foi ele quem criou a técnica conhecida hoje como pasteurização. Não foi um aluno de destaque até transferir-se para a Escola Normal Superior em 1843. licenciar-se e ter acesso às aulas de um grande químico francês chamado Jean Baptiste Dumas. A partir daí, ele começou a se interessar pela química.Seu interesse pela química era tão grande que ele logo se tornou professor de química em Estrasburgo e, algum tempo depois, em Paris.Em 1848, ele fez uma descoberta sobre o dimorfismo do ácido tartárico, enquanto observava no microscópio a surpreendente simetria apresentada nos dois tipos de cristais do ácido racêmico.Com apenas 26 anos de idade, Pasteur fez uma descoberta sobre o desvio no plano de polarização da luz que lhe valeu a concessão da Légion d`Honneur Francesa" .Algum tempo após, atendeu a solicitação de alguns dos vinicultores e cervejeiros da região que lhe pediram para descobrir como os vinhos e a cervejas azedavam.Durante sua investigação, através do uso de microscópio, ele pôde constatar que a levedura ocasionava este processo. Solucionou este problema através de um processo que originou a atual técnica de pasteurização dos alimentos.A partir desta nova descoberta, ficou constatado que tanto nos processos de fermentação quanto nos de decomposição orgânica, há a ação de microorganismos.Em 1865, sua descoberta foi utilizada pelo cirurgião Joseph Lister, que utilizou os conhecimentos de Pasteur com o objetivo de eliminar os microorganismos presentes em feridas e incisões cirúrgicas.No ano de 1871, Pasteur insistiu para que todos os médicos dos hospitais militares passassem a adotar esta técnica em todos m a descobrir uma forma de combatê-los, foi a partir de então, que ele descobriu às vacinas, entre elas, a anti-rábica.os instrumentos de procedimento médico.Em sua "teoria germinal das enfermidades infecciosas", este importante químico e pesquisador defende a idéia de que toda doença infecciosa tem sua causa num microorganismo com grande capacidade de propagar-se entre as pessoas. Segundo ele, deve-se identificar o micróbio causador de cada doença para se descobrir um modo de combatê-lo.Seus intensos estudos sobre a vida dos microorganismos patogênicos.

Quem foi Galeleu Galilei?

Galileu Galilei (em italiano: Galileo Galilei; Pisa, 15 de fevereiro de 1564 - Florença, 8 de janeiro de 1642) foi um físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano.

Galileu Galilei foi personalidade fundamental na revolução científica. Foi o mais velho dos sete filhos do alaudista Vincenzo Galilei e de Giulia Ammannati.Viveu boa parte de sua vida em Pisa e em Florença, na época integrantes do Grão-Ducado da Toscana.

Galileu Galilei desenvolveu os primeiros estudos sistemáticos do movimento uniformemente acelerado e do movimento do pêndulo. Descobriu a lei dos corpos e enunciou o princípio da inércia e o conceito de referencial inercial, ideias precursoras da mecânica newtoniana. Galileu melhorou significativamente o telescópio refrator e com ele descobriu as manchas solares, as montanhas da Lua, as fases de Vénus, quatro dos satélites de Júpiter, os anéis de Saturno, as estrelas da Via Láctea. Estas descobertas contribuíram decisivamente na defesa do heliocentrismo. Contudo a principal contribuição de Galileu foi para o método científico, pois a ciência assentava numa metodologia aristotélica.

O físico desenvolveu ainda vários instrumentos como a balança hidrostática, um tipo de compasso geométrico que permitia medir ângulos e áreas, o termómetro de Galileu e o precursor do relógio de pêndulo. O método empírico, defendido por Galileu, constitui um corte com o método aristotélico mais abstrato utilizado nessa época, devido a isto Galileu é considerado como o "pai da ciência moderna".

Invenções de Galileu Galilei

Modelo heliocêntrico do Sistema Solar

Uma das "invenções" mais famosas de Galileu foi a confirmação de que o Sol é o centro do nosso sistema solar, teoria apresentada primeiramente por Nicolau Copérnico. Galileu confirmou a teoria em parte através de sua observação das fases do planeta Vênus, que reflete a luz do sol enquanto orbita a estrela. Isso foi revolucionário na época, porque a maior parte do mundo ainda acreditava que a Terra era o centro do universo. A Igreja Católica prendeu Galileu como herege por isso.

O telescópio

Embora o telescópio tenha sido inventado em 1608 pelo holandês Hans Lippershey, Galileu construiu seu próprio em 1609, sem nunca ter visto Lippershey, e ele o aperfeiçoou ao longo do tempo, partindo de 3X de ampliação para cerca de 30X. Ele construiu seu primeiro telescópio com base em descrições que ouvira e foi o primeiro a utilizar um para observar o céu.

Contribuições para outras invenções

Galileu também contribuiu para invenções de várias outras peças de tecnologia as quais não existem um único inventor reconhecido. Por exemplo, na construção de um termômetro no início da década de 1590, que utilizava a expansão e compressão de ar para levantar e abaixar a água em um tubo.

Plantas sem folhas verdes fazem fotossintese?

Sim. Para realizar fotossíntese é preciso clorofila, pigmento que dá coloração verde às plantas. E essa substância que capta e armazena a energia do Sol utilizada para quebrar as moléculas de água e gás carbônico e com elas formar glicose. Algumas plantas cujas folhas não são verdes possuem clorofila, só que ela fica mascarada pela presença de outros pigmentos. É o caso do arbusto conhecido como groselheira (Hibiscus acetosella) que tem folhas vermelhas, ou da bromélia (Aechmea nudicaulis), com folhas amarelas. As plantas que não têm clorofila vivem como parasitas - obtêm nutrientes produzidos por outros vegetais ou saprófitas, que retiram alimento de materiais em decomposição.

O médico que se operou

Se você tem aflição de qualquer machucadinho na sua pele, imagine você mesmo fazer uma incisão com bisturi em seu abdômen e extirpar um apêndice infeccionado? Desmaios e pânico na certa, correto? Mas não para o Dr. Kane, o homem que operou a si mesmo TRÊS VEZES.

Dr. Evan O`Neill Kane foi um dos pioneiros na profissão médica nos Estados Unidos e cirurgião-chefe do Hospital Kane Summit (lugar que hoje abriga o Hospital Comunitário Kane) , na Pensilvânia. Seu pai, um major da guerra civil americana, foi o fundador da cidade em que moravam que, não por acaso, também se chama Kane.

Dr. Kane sempre foi um médico inovador, que frequentemente tinha ideias para o aperfeiçoamento das intervenções e das condições de trabalho. Ele foi um dos primeiros profissionais de Medicina a utilizar a música como terapia, além de lutar por melhoras de procedimentos e materiais usados nas cirurgias.

Apesar de todas as suas conquistas, Dr. Evan Kane é até hoje lembrado pela sua coragem ao operar a si mesmo, sendo que o procedimento realizado, que ficou mais famoso, foi uma cirurgia de apendicite - a apendicectomia, que remove o apêndice vermicular.

Foi no dia 15 de fevereiro de 1921 (aos 60 anos de idade) que Dr. Kane realizou a sua maior façanha. Mas não foi apenas por necessidade, e sim por um ideal. O médico queria provar para o mundo que a anestesia geral era muitas vezes desnecessária para as cirurgias menores. Com a ideia na cabeça e um bisturi na mão, Dr. Kane fez o procedimento usando apenas anestesia local e um espelho para visualizar melhor a grande incisão que era necessária naquela época.

Três outros médicos acompanharam o procedimento caso algo desse errado. No entanto, Kane fez todo o serviço de remoção do apêndice infeccionado sozinho e há relatos de que ele estava bem descontraído, conversando e rindo com a equipe no centro cirúrgico. Somente as suturas finais foram feitas pelos outros médicos.

Além desse procedimento, Dr. Kane já havia amputado o próprio dedo em 1919 devido a uma séria infecção. E, onze anos depois da cirurgia do apêndice, com 70 anos de idade, Dr. Evan Kane fez outro procedimento invasivo para corrigir uma hérnia inguinal. Essa foi a mais perigosa das cirurgias devido à proximidade com a artéria femoral. A imprensa e fotógrafos acompanharam a intervenção, que levou cerca de duas horas.

História das telas touch screen

Há alguns anos não era nada comum ver alguém usando um dispositivo com tela sensível ao toque, especialmente um celular. Se você nasceu até os 1990, é bem provável que o primeiro aparelho equipado com tal tecnologia que viu foi em alguma obra de ficção científica do cinema.

Atualmente, smartphones, tablets, GPS e até mesmo monitores que fazem parte do nosso dia a dia trazem telas do gênero. Seja dentro de casa ou na rua, em totens digitais ou caixas eletrônicos espalhados pela cidade, não é tão incomum ver alguém utilizando os dedos (ou uma caneta especial) para manipular o conteúdo exibido no display.

Apesar de ter caído nas graças fabricantes e utilizadores há pouco tempo, a história das telas sensíveis começou há cerca de 50 anos, na Inglaterra, com o inventor E. A. Johnson. De lá pra cá, o conceito evoluiu bastante por meio de contribuições de vários cientistas ao redor do mundo.

O fato é que os historiadores consideram a tela desenvolvida por Johnson no Royal Radar Establishment, em Malvern, Reino Unido, como o primeiro touchscreen da história. O equipamento foi desenvolvido para uso em radares de controle de tráfego aéreo, perdurando até a década de 1990.

O equipamento, apesar de capacitivo, era bem simples. Ele era capaz de suportar apenas um toque por vez (ou seja, não tinha suporte multitouch) e também era binário, identificando apenas duas posições: toque ou ausência de toque, independente da pressão aplicada ao display.

Para acelerar um trabalho tedioso, o doutor Samuel - junto de outros dois membros de sua equipe - usou um papel eletronicamente condutivo para ler coordenadas X e Y. Esse protótipo criou meio que sem querer a primeira tela de computador sensível ao toque que se tem conhecimento.

O próximo passo da escala evolutiva ocorreu também no início dos anos 70 e foi chamado de projeto PLATO. A tela utilizada no terminal PEla não era nem resistiva, nem capacitiva, mas funcionava a partir de um sistema de infravermelho sobre uma tela de plasma (tecnologia utilizada atualmente nos televisores de plasma). O dispositivo foi criado por Donalt Bitzer na Universidade de Illinois, Estados Unidos, e servia para que os estudantes respondessem questões apenas tocando na tela.LATO IV foi uma das várias surgidas na época e uma das mais bem-sucedidas, apesar de ainda não ser sensível à pressão.

Até então, as telas sensíveis ao toque não eram capazes de identificar mais de um toque por vez. Isso começa a mudar em 1982, quando Nimish Mehta, da Universidade de Toronto, no Canadá, apresenta o primeiro dispositivo multitouch do mundo.

Na opinião de Bill Buxton, cientista canadense pioneiro no ramo da interação entre computador e seres humanos e que deu grandes contribuições ao aperfeiçoamento da criação de Mehta, o aparelho era mais um tablet sensível ao toque do que uma tela propriamente dita.

Em sua linha do tempo de dispositivos de interação com a máquina, Buxton apresenta a o sistema multitouch de Mehta como "um filtro de plástico translúcido montado sobre uma placa de vidro, iluminado lateramente por uma lâmpada fluorescente". Além disso, uma câmera acoplada abaixo da superfície tátil capturava opticamente as sombras que apareciam no filtro transparente.

As telas começavam a se desenvolver, mas ainda não apresentavam suporte ao reconhecimento de gestos. Foi Myro Krueger, um artista digital estadunidense, que deu a primeira grande contribuição para mudar esse panorama em 1983, quando apresentou o Video Place (mais tarde renomeado para Video Desk).

O equipamento era um sistema óptico que permitia rastrear o movimento por meio do uso de projetores e câmeras de vídeo. A interação não se dava propriamente com a tela, mas a captação óptica era capaz de reconhecer inúmeros movimentos ou, como relatou Krueger em um livro, se tratava de uma "rica interação gestual".

O grande contratempo, porém, foi o efeito "braço de gorila". Assim foi chamada a fadiga muscular causada por ter que manter o braço no ar para tocar a tela, afinal, o infravermelho emitido pelo aparelho era bloqueado por seu dedo e, desse modo, a máAssim, pode-se dizer que a primeira tela do gênero a ser um sucesso comercial foi a criada por Bob Boie do Bell Labs, EUA, em 1984. Ela usava uma matriz capacitiva transparente de sensores táteis sobrepostos em um CRT. Segundo Bill Buxton, ela permitia ao usuário "manipular objetos gráficos com os dedos com um excelente tempo de resposta".quina identificava exatamente onde ele se encontrava.

Os anos 1990 foram o início da fase portátil das touchscreen. O primeiro foi o comunicador portátil Simon Personal Communicator, criado a partir de uma parceria entre a BellSouth e a IBM e que trazia funções de pager, envio e recebimento de emails, calendário, agenda, bloco de notas e calculadora. A tela era resistiva e exigia uma caneta para funcionar.

Muito tempo antes do iPad, a Apple se aventurou no mundo dos blocos de nota digitais com telas sensíveis ao toque: em 1993, a empresa lançava o MessagePad. Resistiva, ela também precisava de uma caneta especial para a manipulação de conteúdo. Por falhas técnicas, o produto foi um fracasso de vendas, ao contrário do seu descendente atual.

Em 1996, foi a vez da Palm entrar no jogo com o Pilot, primeiro de vários dispositivos touchscreen da companhia. A experiência com o equipamento era simples e se assemelhava a desenhar em um pedaço de papel. Por alguns anos e depois de diversos lançamentos, a Palm foi a grande referência quando o assunto era equipamentos de comunicação portáteis com telas sensíveis ao toque.

No final dos anos 1990, uma nova revolução esteve a caminho das touchscreen. Estudante da Universidade de Delaware, Estados Unidos, Wayne Westerman apresentou a sua dissertação de doutorado "Rastreamento de mão, identificação de dedo e manipulação de acorde em uma superfície multitoque".

Na publicação, Westerman detalha melhor os mecanismos que atualmente são aplicados às telas que suportam vários toques, utilizadas em praticamente todos os smartphones e tablets. O estudante e seu orientador acadêmico criaram uma empresa chamada FingerWorks, na qual exploraram melhor os seus conceitos.

Lá, eles criaram um equipamento chamado iGesture Pad, um trackpad semelhante ao utilizado em notebooks nos dias de hoje. Vale lembrar que a FingerWorks foi adquirida pela Apple em 2005 e muitas das tecnologias multitouch aplicadas em produtos da Apple, como o Trackpad e o iPhone, vêm da empresa de Westerman e seu orientador.

A chegada dos anos 2000 foi realmente significativa para a tecnologia de telas sensíveis ao toque, com um grande número de equipamentos surgindo nesse período. Em 2001, um a chegada do PortfolioWall marca uma nova fase nas possibilidades de interação com conteúdo digital.

O equipamento foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a General Motors e uma equipe da Alias'Wavefront. Bill Buxton era o líder do projeto e conta que o PortfolioWall era uma "interface gestual que permitia aos usuários interagir completamente com um material digital". O equipamento era indicado para grupos de trabalho, pois permitia a manipulação de imagens e animações usando apenas os dedos para isso.

Em 2002, foi a vez da Sony dar sua contribuição à rica história das telas sensíveis ao toque. A empresa japonesa trouxe ao mundo a SmartSkin, uma tecnologia capaz de calcular a distância entre a mão e a superfície por meio de sensores capacitivos e de uma antena.


Diferente de outros métodos, a captação aqui não se dava por meio de câmeras, mas sim de sensores integrados à superfície tátil. Apesar de não ter alcançado um sucesso de mercado, a SmartSkin trouxe grandes contribuições ao desenvolvimento de telas capacitivas e também pode ser considerada predecessora das multitoques atuais.

O próximo estágio foi iniciado com o HandGear, da empresa canadense DSI Datotech, em 2002. Ele era basicamente um trackpad como o iGesture, mas tinha uma capacidade extra: era possível "pegar" objetos da tela usando o equipamento, aumentando assim o controle da interação com o conteúdo digital. Problemas financeiros impediram o prosseguimento do projeto.

Em 2004, um funcionário da Microsoft desenvolveu uma tela 3D sensível ao toque que funcionava por meio do reconhecimento de gestos. Seu criador era Andrew D. Wilson e a invenção, chamada de TouchLight, usava um projetor para transformar uma placa de acrílico em uma superfície interativa capaz de reconhecer múltiplos toques.

A história da humanidade é, sobretudo, a história da acumulação e transformação do conhecimento - e este artigo já mostra o quanto tecnologias diferentes estão interligadas de forma direta ou indireta. Assim, em 2006, o cientista Jeff Han apresentou ao público a sua tela sensível ao toque livre de interface.

O material era uma ideia inacabada que usava sistema capacitivo e infravermelho para identificar exatamente onde estava sendo tocado. A tela foi possível, explica Han, graças à "reflexão total interna frustrada", ou FTIR na sigla em inglês, uma técnica biométrica para reconhecimento de impressões digitais.

A criação de Jeff Han era sensível à pressão e capaz de sentir absolutamente qualquer toque na tela, além de sua produção não ser tão cara, como relatou o inventor durante apresentação no TED daquele ano. Em 2012, Han vendeu sua empresa para a Microsoft.

Antes de "Surface" ser o nome do tablet da Microsoft, a companhia de Bill Gates usou o título para representar a sua tabletop sensível ao toque. Um "computador dentro de uma mesa", como relatou o Ars Technica em 2007, o equipamento trazia imagens retroprojetadas em uma superfície localizada no topo de uma mesa.

Foram 85 protótipos até que o material ficasse pronto para a sua primeira versão final, demonstrada pelo próprio Gates. Em 2008, a companhia apresentou ao mundo uma versão de 30 polegadas do equipamento e revelou também que seu foco eram comerciantes que desejavam dar uma amostra de hardware e software a seus clientes dentro da loja.

Os últimos anos foram de renovação para a linha: a Microsoft mudou o nome, visto que Surface agora é o tablet desenvolvido pela empresa, e passou a chamar sua tabletop de PixelSense.

O equipamento funciona com luz posterior que emite infravermelho, atinge o vidro da tampa e reflete nos sensores integrados, permitindo assim identificar a ação realizada na tela. Assim, o nome escolhido pela Microsoft reflete exatamente a capacidade de seu produto: cada pixel do display é sensível ao toque.Quase cinco décadas depois do trabalho apresentado por E. A. Johson no Reino Unido, as telas sensíveis ao toque servem a seus usuários das mais variadas maneiras. Para fins de entretenimento ou profissionais, é fato que estes dispositivos vão fazer cada vez mais parte de nossa vida. Como isso vai acontecer, porém, já é outra história.

Como seria o mundo sem o google?

googlar foi criado para identificar o ato de utilizar uma ferramenta de busca, não importa qual seja a sua preferida.

Sem o Google, o mundo atual seria muito diferente. Pelo fato da sua principal contribuição ter sido a sua poderosa ferramenta de buscas, a nossa vida seria bem mais complexa, ao ponto de tornar a obtenção de algumas informações simples num verdadeiro martírio.

Como surgiu o uniforme escolar?

Como surgiu o uniforme escolar. O uniforme escolar é um item que proporciona grande praticidade para os alunos e economia para os pais. Com certeza, usar diferentes roupas a cada dia de aula é no mínimo, caro, devido ao desgaste. Fora isso, crianças e adolescentes numa certa idade sempre querem chamar a atenção dos colegas usando roupas diferentes e mais caras, desencadeando o consumismo.

A prática das escolas em estabelecer o uso da mesma roupa entre os alunos possui sua origem no exército, uma das primeiras instituições a adotar uma vestimenta única para todos os seus militares. Os uniformes escolares começaram a ser utilizados por volta de 1890 pelos estudantes da Escola Normal, responsável pela formação de professores. As escolas mais tradicionais passaram a adotar o uniforme, de fato, somente na década de 20. Já as demais, na década de 30.

Os uniformes foram criados para simbolizar as cores, o nome, a tradição e o símbolo da escola, desta forma, os alunos uniformizados deveriam manter um comportamento exemplar e zelar pela imagem das instituições, mesmo fora delas. Entre as décadas de 40 e 70, o uniforme de uma instituição conceituada era um símbolo de aceitação social, sendo o sonho de muitos alunos e pais. A partir da década de 90, as escolas, principalmente privadas, mudaram bastante os modelos de seus uniformes, fazendo roupas mais confortáveis e descoladas.

Quem Inventou A Escola?

 A escola foi inventada na Mesopotâmia, mais ou menos em 4000 a.C., junto com a invenção da escrita. Afinal, como é que alguém aprenderia a escrever sem escola? 

Mas não se parecia muito com a escola de hoje em dia não. Para começar só aceitavam mais ou menos 3 alunos por vez, então era muito difícil mesmo conseguir se matricular. Se o professor não gostasse do aluno, ele seria expulso, sem explicação, e logo alguém tomaria seu lugar. O castigo físico era muito comum, era chicotada com vara. Durante os dois primeiros anos, nada de aprender a ler e nem a escrever. Eles aprendiam a fazer argila. Isso porque eles não tinham o papel, escreviam então em blocos de argila com uma espécie de régua chamada cunha. 

Qual a primeira cidade do mundo?

Dizem que as civilizações Egipcia e Sumérica tem 4000 ou 5000 anos.
Foi descoberto uma cidade "Çatal Hüyük" na Anatólia, atual Turquia com provável 6000 a 7000 anos. Deve ser a primeira cidade até descobrierem outra mais antiga.  

Sera possi vel um pen drive tomar o lugar do HD externo?

Talvez mas com 2 TB, você pode armazenar 70 horas de vídeos em formato 4K, 96 jogos de PC de tamanho médio, 500 mil arquivos MP3 ou aproximadamente 256 mil imagens de 24 megapixels - isso só para citar algumas das possibilidades apresentadas pela Kingston. Até o momento a companhia não divulgou qual vai ser o custo das novas soluções de armazenamento, que estão programadas para chegar às lojas em fevereiro.

Quem criou o suspiro?

Não se sabe ao certo mas alguns dizem que o suspiro foi inventado por freiras italianas em 1881 e outros que sua origem foi na Suíça ou no Oriente.

Oque e merengue?(dança)

O merengue é um tipo de dança na qual um dos pés marca o tempo e o outro é arrastado no chão. É bastante popular em vários países latinos tais como Porto Rico, Haiti, Venezuela, Colômbia e é a dança nacional dominicana. É também largamente conhecido em Angola já que a sua origem é africana e foi levado pelos escravos da África Austral (Angola) para os novos territórios das Américas. O estilo mais popular do merengue é habitualmente interpretado por um amplo conjunto de instrumentos que inclui vários saxofones, acordeões, trompetas e teclados, com vocalistas divertidos. Ao nível coreográfico, o merengue apresenta passos fáceis e rápidos, dançados por casais entrelaçados. 

Quem criou a bateria?

Uma bateria é um dispositivo que converte energia química em energia elétrica. Cada bateria tem dois eletrodos, um ânodo (a extremidade positiva) e um cátodo (a extremidade negativa). Um circuito elétrico executado entre esses dois eletrodos, passando por um produto químico chamado um eletrólito (que pode ser líquido ou sólido). Esta unidade composta por dois eletrodos é chamada uma célula (chamada frequentemente uma célula voltaica ou pilha). As baterias são usadas para muitos dispositivos de potência e faz a faísca que inicia um motor a gasolina. Alessandro Volta foi um físico italiano que inventou a primeira pilha química em 1800.

As baterias de armazenamento são baterias à base de chumbo, que podem ser recarregadas. Em 1859, o físico francês Gaston Plante (1834-1889) inventou uma bateria feita de duas placas de chumbo, unidas por um fio e imersos em um eletrólito de ácido sulfúrico; Esta é a primeira bateria de armazenamento.

A pilha seca é uma uma célula voltaica melhorada com uma casca cilíndrica de zinco (o zinco atua como cátodo e o contêiner) que é forrada com um cloreto de amónio (o eletrólito) saturados material (e não um líquido). A bateria de célula seca foi desenvolvida na década de 1870-1870 por Georges Leclanche da França, que usou um eletrólito na forma de um colar.

Baterias de Edison (também chamadas de pilhas alcalinas) são um tipo melhorado da bateria de armazenamento desenvolvido por Thomas Edison. Estas baterias têm um eletrólito alcalino e não um ácido.

Quem inventou a conserva?

Em 1795, Nicolas Appert, um confeiteiro, teve a genial ideia de manter os alimentos em recipientes fechados. Uma vez que a lata é submetida a uma temperatura igual ou superior a 100°C, muitos micróbios que normalmente afectam adversamente a comida. Sacred Nicolas Appert, ele nem sequer patenteou a sua própria, preferindo trabalhar para o bem de seu companheiro! Ainda hoje, as conservas continuam a ser um produto de boa qualidade a um preço imbatível, tornando-se um produto de escolha durante as crises que a nossa sociedade não deixa de atravessar regularmente! É também a ele é que se deve o nome das conservas correspondente, a esterilização por calor de mercadorias em recipientes hermeticamente fechados. Além disso, todas as qualidades dos alimentos são preservadas. A lata de conversa, por exemplo, é o que melhor caracteriza a nossa sociedade. 

Você sabe quem inventou o chocolate?

Já pensou como essa mistura doce em muitos biscoitos, bolos e suas próprias variações doces realmente começou?

A datação de feijão de cacau (cacau) de 1500 A.C., durante essas primeiras civilizações mesoamericanas, olmeca índios cresceu o feijão de cacau. Talvez, desta informação, você pensaria que este era o primeiro sabor de chocolate naqueles tempos. Foram os índios quem inventou o chocolate?

Na verdade, segundo a história, foram os Maias e os Astecas que desenvolveram esses grãos em bebidas de chocolate. Além dos índios, estes grupos também eram conhecidos por fazer crescer estes feijões. Outra figura histórica que você pode querer agradecer é Christopher Columbus. No início dos anos 1500, Colombo trouxe aqueles feijões de cacau para a Europa. Durante esse tempo, as bebidas de chocolate foram espalhadas por toda a Espanha. Mas ele não se tornou um famoso instantâneo em outras partes da Europa imediatamente, demorou cem anos antes que pessoas de várias regiões da Europa provaram as bebidas. Progresso e popularidade a francês abriram uma loja que serviu com uma casa de chololate de Londres, em 1657. Foi nomeado o moinho de café e tabaco. O custo da bebida de chocolate era muito cara, leais fregueses da loja eram meramente de classe alta da sociedade. Em 1674, chocolate foi usado para outro tipo de negócio. Tornou-se um ingrediente principal em fazer bolos e pãezinhos. Mas o progresso do chocolate não parou por aí. Monsieur Dubuisson, Frances levou sua popularidade outro entalhe superior. Isto foi claramente conseguido naqueles dias quando Dubuisson inventou um moinho em 1732, que era conhecido por ajudar a moer o chocolate. Outra invenção por Joseph Fry da Inglaterra também fez chocolate o que fez ganhar mais popularidade. Invenção do Fry criou um novo marco com a máquina a vapor utilizada para moer os grãos de cacau. E abriu o caminho para um maior alcance no seu fabricaco. Em 1929, uma prensa hidráulica foi inventada para criar o pó de cacau. Esta invenção foi criada pelo Holandês Conrad J. van Houten. Este processo ainda está sendo usado, mas agora é chamado como 'Dutching. Durante 1847, Fry e filhos também inventaram a moderna barra de chocolate. Eles mais tarde abriu com Cadbury, que considera a primeira barra de chocolate não é muito palatável, conforme indicado no site online da Cadbury. Com todas essas úteis máquinas fazendo o trabalho mais rápido e tornando mais chocolate para as pessoas, a indústria do chocolate levantou-se a maiores alturas. Ainda assim, havia outras invenções inteligentes que se seguiram. Uma delas é primeira vez em forma de coração caixa de Richard Cadbury foi feita para o dia dos namorados no ano de 1861. E outra é o primeiro chocolate de leite produzido por Daniel Peters de um anos de receita inventada antes por Henri Nestlé. Outro processo que ajudou na produção da chocolate é que a invenção de Rudolphe Lindt chamado como 'malaxação.'. Desde os simples princípios que ainda não têm uma noção clara sobre os fatos reais sobre quem inventaram o chocolate, você poderia ver que chocolate veio de uma maneira muito longa. Com todas as invenções e processos adicionados para certificar-se de que a indústria do chocolate vai continuar a produzir mais chocolate para aqueles que amam o seu delicioso sabor doce, que marcou os primórdios pode acabar apenas no mistério. Mesmo assim, não importa como tudo tinha começado, muitas pessoas provavelmente será grata pela história porque eles estão a aproveitar os frutos hoje em dia do que foi semeado durante esse passado todo.

QUEM INVENTOU A BICICLETA?

A maioria dos historiadores concorda que o homem que inventou a bicicleta foi Ernest Michaux. No entanto, antes desta conclusão surgir, havia outras pessoas a considerar. Eles contribuíram grandemente para a invenção da bicicleta. Ernest Michaux na verdade tinha um parceiro na invenção da bicicleta - Pierre Michaux, seu pai. Na década de 1860, construíram uma carruagem que parecia algo como uma bicicleta que hoje conhecemos, embora ainda imperfeita. Em 1861, Ernest finalmente acabou com a moto moderna após fazer a inovação dela. Instalação de manivelas e pedais o homem que inventou a bicicleta recebeu o título. Executando antes da moto moderna veio a ser uma moto de corrida. Era o que chamavam 'Laufmaschine' ou máquina em execução. Isso era feito de madeira, tinha sem pedais e foi executado, empurrando os pés contra o chão. Barão Karl Drais Von Sauerbronn, um alemão, foi o homem que inventou a bicicleta Laufmaaschine. Primeiro, ele apresentou sua invenção para o mundo em Paris em 1818. Esta invenção inicial da bicicleta foi anunciada anteriormente pela introdução da 'Celerifere' em 1790. Construído pelo Conde Mede de Sivrac, era semelhante a Laufmaschine, mas sem meios de direção. Apenas correu para a frente. A adição da manivela mecânica para a bicicleta foi feita em 1839. Foi introduzida por um ferreiro na Escócia chamado Kirkpatrick MacMillan. O mecanismo que empurrou a bicicleta - a manivela - foi colocado na roda traseira. MacMillan não era o homem que inventou a bicicleta, mas sim a manivela mecânica foi um grande avanço na invenção da bicicleta, do tipo moderno. James Starley outro nome apareceu em 1870 depois da bicicleta moderna foi inventada. James Starley projetou uma moto com um assento elevado e uma que é difícil para o equilíbrio. Foi chamado de uma bicicleta comum. Anão Bikes anões tinha rodas dianteiras muito menores e com o assento. Os pedais também foram re-posicionados da roda da frente ao meio. Isto foi feito possível pela movimentação chain. Esta corrente ligada aos pedais com a manivela na roda traseira. JK Starley, sobrinho de James e alguém chamado Shergold desenhou isto. Em 1885 o sobrinho que Starley saiu com o Rover, um mais atualizado modelo e o mais próximo da moto moderna.

QUEM INVENTOU O PAPEL?

T'sai Lun da China inventou o papel a cerca de 2000 anos atrás. Historiadores acreditam que em 3500 B. C. Egyptians descobriu o primeiro papel. Foi feita de um papiro de reedy planta que cresceu em torno do Rio Nilo, no Egito. Foi a partir desta planta só que o papel do nome foi derivado. O primeiro papel padronizado foi inventado por um cortesão de chinês T'sai Lun quem estava encarregado da fabricação de instrumentos no Imperial tribunal do Imperador Han Ho Ti. A invenção do papel veio trazer muita riqueza e respeito a T'sai Lun, mas por se envolver em alguns casos, foi condenado à prisão onde ele consumiu um veneno e morreu. A idéia da invenção do papel veio com ele enquanto ele viu uma vespa a fazer um ninho. Os ingredientes que ele usou para fabricação de papel foram casca interna de mulberry bush, fibras de bambu e trapos. Ele apresentou a primeira folha de papel ao Imperador Han Ho Ti. Durante séculos o chinês manteve segredo de fabricação de papel. Foi no século VIII, que os árabes aprenderam essa técnica quando eles venceram uma guerra contra a China, em seguida, levaram a técnica para a Espanha e pelo final do século XIV tornou-se conhecido pelos europeus. Não foi até o século XIX que as pessoas aprenderam a fazer o papel de polpa de madeira. A maioria do papel feito agora é de madeira só. O melhor papel é usado algodão ou panos de linho. A produção de papel em todo o mundo é mais de 280 milhões

QUEM INVENTOU O XADREZ?

A história do xadrez é em torno de 1500 anos atrás. Foi no século XI que o xadrez surgiu na Índia com o nome de chaturanga. Da Índia, o jogo espalhou-se para a Pérsia, e quando os árabes conquistaram a Pérsia, ele entrou no mundo muçulmano e tem outro nome o shatranj. A partir daqui, ele viajou para a Europa e perto do século XIII xadrez tornou-se um jogo popular. As regras que conhecemos hoje foram postas em prática em Espanha e Itália. Embora ninguém saiba exatamente quem inventou este jogo ou quando o fez evoluir, mas agora é um jogo famoso. O torneios começou na segunda metade do século XIX. Foi em 1886 que foi realizada a primeira edição do Campeonato Mundial de xadrez. O mundo do xadrez testemunhou grande evolução no século XX. No século XXI computadores estão envolvidos, consultoria e jogos on-line. É um dos jogos mais complexos, que se joga com número de combinação de movimentos. Xadrez pode ser um jogo fácil de aprender, mas para dominá-lo é necessário de alguns anos de prática. Os tabuleiros de xadrez estão disponíveis em vários tamanhos, desenhos e a maioria deles é Espanha, Alemanha e Grécia feita. A curiosidades é o número de combinação de movimentos é muito mais que as estrelas do universo. Também conhecido como jogo de reis porque originalmente ele era jogado pelos nobres e pessoas de classe alta. As chaves tem os nomes de rainha, rei, cavaleiro, Bispo durante a idade média quando essas eram as pessoas em regra.

QUEM INVENTOU O MICROONDAS?

Dr. Percy Spencer inventou o microondas em 1946 ao testar o magnétron para sistema de radar. Spencer trabalhava com Raytheon Corporation no projeto dele quando ele descobriu que um doce colocado no seu bolso derretido devido ao aumento rápido da temperatura. No outro dia ele experimentou e testou a mesma com pipocas e, em seguida, com um ovo, ele ficou surpreso ao encontrar grãos cozidos e ovo no seu laboratório. Ele compartilhou a sua experiência com os seus colegas e começou a trabalhar para sua nova invenção. Percy Spencer adicionou a potência do microondas para uma caixa de alumínio. A energia presa na caixa e criada o campo eletromagnético. Quando o alimento foi colocado na caixa, a temperatura subiu altamente. Forno microondas revolucionou a cozinha. O primeiro forno que foi colocado no restaurante de Boston em 1946 foi de 6 pés de altura, pesava 750 kg e custou US $5000. Tinha que ser a água de refrigeração necessária instalação devido à geração de calor elevado. Embora ele não foi facilmente aceite por pessoas devido ao seu tamanho enorme, pesado e custo elevado, mas muito em breve as vendas foram maiores que o do gás. Agora quase toda gente que cozinha tem microondas para aquecer e cozinhar alimentos. Economiza tempo, bem como energia. Dr. Percy Spencer continuou o seu serviço com a mesma empresa até a sua morte, com a idade de 76. Ele tem 150 patentes em seu nome. Um auto ensinou o nome do cientista foi adicionado ao Hall da fama do inventores nacionais em 18 de setembro de 1999. 

Quem inventou o plastico?

Existem vários tipos de plástico que foram inventados. O primeiro plástico foi criado por Alexander Parkes em 1855 e foi denominado Parkesine. Parkesine foi mais tarde denominado como celulóide. O desenvolvimento e a tecnologia para a criação de plásticos sofreram uma grande mudança. Plásticos são geralmente polímeros e com uma elevada massa molecular. Às vezes outros materiais também são adicionados para aumentar o desempenho ou até mesmo reduzir os custos. O plástico da palavra é derivado da palavra grega 'Plastos', que significa 'sendo moldado'. Plástico tem capacidade de grande maleabilidade e pode ser moldado em vários produtos e objetos. Os plásticos são produzidos a partir de petróleo e gás natural e são feitos em dois tipos, plástico à base de celulose foram feitos por Alexander Parkes onde a celulose foi tratada com ácido nítrico e um solvente que foi dissolvida em álcool e endurecido. Baquelite é outra forma de plástico que foi criado como polímero sintético e foi feita de uma combinação de fenol e formaldeído e foi criado por Leo Hendrik Baekeland, através dos métodos de síntese, em 1907. Logo após a primeira guerra mundial, inovações tecnológicas levaram a melhorias na tecnologia química e novos tipos de plásticos como o poliestireno (PS) e cloreto de polivinila (PVC) foram desenvolvidos pela IG Farben, Alemanha. Outros tipos de plásticos incluem Nylon, sintético borracha e borracha.

Existem animais que bebem pouca água?

Sim, existem alguns mamíferos que conseguem viver sem o líquido. O rato-canguru (Dipodomys sp) é um deles. O bichinho vive nas regiões central e oeste da América do Norte, áreas que ficam secas durante vários meses do ano. "A maioria das espécies de rato-canguru não necessita beber água nem comer plantas suculentas", diz Daniel Williams, professor de zoologia da Universidade do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Na maioria dos animais, quando ocorre o metabolismo dos alimentos, água e CO2 são gerados como subprodutos e são perdidos pelo organismo. A diferença é que animais como o rato-canguru conseguem manter essa água, perdendo pouco líquido na urina e no suor, por exemplo. "Muitos outros mamíferos também sobrevivem sem água. Você pode encontrar diferentes tipos de roedores e outros pequenos mamíferos que têm essa habilidade em todo continente, em qualquer lugar em que haja ecossistemas áridos", diz Williams. Os peixes também conseguem sobreviver sem beber água: eles raramente ingerem o líquido, mas a água circula no corpo deles por outras vias

Quem criou o bluetooth?

Foi o holandês Jaap Haartsen que inventou o Bluetooth. Neste laboratório em Emmen, nos Países Baixos, a equipa liderada pelo inventor procura novas aplicações para o Bluetooth. Quando esta tecnologia apareceu, em 1994, foi uma verdadeira revolução. Tornou-se possível reduzir o número de fios em casa ou no escritório.

E antes do Bluetooth?

Antes do Bluetooth, outra forma de os dispositivos comunicarem sem fios era a luz infravermelha, mas os gadgets necessitavam de uma linha de visão para se alcançarem uns aos outros, como acontece com o comando do televisor.

Pela invenção do Bluetooth, Jaap Haartsen, de 49 anos, está entre os nomeados para o Prémio Inventor Europeu, organizado pelo Instituto Europeu de Patentes. A cerimónia vai decorrer em junho, em Copenhaga.

Quais são os alimentos mais consumido no mundo?

Eles são respectivamente:

  • Leite e Derivados.
  • Trigo.
  • Arroz.
  • Batata.
  • Cerveja.
  • Açúcar.
  • Tomate.

Quem criou o elastico?

Foi o Stephen Perry. Ele foi um inglês do século XIX. Sua empresa era a Messers Perry and Co, Rubber Manufacturers of London, que fabricava produtos através da vulcanização da borracha. Em 17 de março de 1845, Perry patenteou o fita elástica.

Por que as Luas dos outros planetas tem nomes e a da Terra é chamada apenas de Lua?


O nome do nosso satélite natural é Lua ou Luna do latim. Como a nossa foi a primeira a ser vista e por si descoberta; chamamos aos outros satélites naturais de luas também. Dá mesma forma que podemos chamar as outras estrelas de sóis, usamos o nome da nossa estrela, o Sol, como base para as outras estrelas. 

Siri ou caranguejo?


Todo siri é, na verdade, também um caranguejo. A explicação é simples: siri não passa de um nome popular dado aos membros da Portunidae, uma das várias famílias de caranguejos. Ambos pertencem a um grupo maior de crustáceos, os decápodes, que, como diz o nome, têm como principal característica o fato de possuírem dez patas - o que faz com que camarões e lagostas também pertençam à mesma turma. A diferença mais evidente entre os siris e as demais espécies de caranguejo está no formato das duas patas traseiras. "Nos siris, elas não são pontiagudas - como nos outros caranguejos - mas achatadas e amplas. Graças a essa característica, o siri é o único caranguejo capaz de nadar", afirma o biólogo Sérgio Luiz de Siqueira Bueno, da USP. O tamanho varia muito de uma espécie para outra, mas os maiores siris não passam de 20 centímetros de envergadura, enquanto certos caranguejos podem chegar a até 50 centímetros. Para completar, existem ainda algumas diferenças de hábitos entre eles.
Ao contrário dos outros caranguejos, os siris são animais exclusivamente marinhos - não vivem em água doce, embora, eventualmente, entrem em manguezais. Já o estranho andar de lado dos siris só costuma ser imitado por outros tipos de caranguejo quando eles se sentem ameaçados. 

Qual foi o primeiro Trangenico?

Em 1994 foi aprovado para a comercialização o primeiro produto destinado a alimentação proveniente da biotecnologia vegetal: o tomate transgénico Flavr Savr TM, que tem seu amadurecimento retardado. 

Também foi aprovada em 1994 a primeira planta transgénica, desenvolvida pela Monsanto, uma variedade de soja designada Roundup Ready TM, resistente a um herbicida (glifosato).
O primeiro organismo geneticamente modificado (OGM) ou transgénico criado foi a bactéria Escherichia coli, que sofreu adição de genes humanos para a produção de insulina na década de 1980. 

De onde veio a palavra feriado, e o nome dos dias de semana?

Oi aqui e o Luiz Eduardo estava penssando em adicionar mais conteudo ao meu site ai estava na iternet ai veio a ideia de falar de onde vem o feiado,que um tipo de dia de folga,descansso nada ou quase nada de aula,o dia de reunir a familia ou amigos.

Nos dias em que se trabalha e não trabalha por causa de alguma data especial ou evento importante dizemos que e feriado. A palavra feriado vem do latina feriatus , que e o participio do verbo ferior ,que significa "descansso do trabalho".A palavra feriado vem de longe .Nasceu talvez no sec.XIII .O pai d folga  dessa palavra se chama feira (mercado em latim). Em sentido litúrgico,a dissílaba quer dizer dia de festa ,uma oportunidade de lucro .Ofereciam mercadorias  pra faturar um dinhero . Resultado:feira deixou a acepsão folga pra lá .Tornou-se sinonimo de trabalho.e o nome dos cinco dias da semana: Sengunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira.

De onde veio a palavra Ferias?

A palavra ferias tem o significado atual de periodo de descansso ou tempo de nada ou quase nada de trabalho,EX:Eu e parte da população estamos de ferias hoje.

Tudo começou há seculos atrás ,os romanos constumavam tirar um dia de descansso conhecido como "feria".Assim como hoje , naquela epoca (sec III) os dias da semana eram sete e tinham a palavra "feria" acompanhado de seu nome Prima feria , Secunta feria , Tertia feria , Quarta feria , Quinta feria , Sexta feria e Septima feria, mas tarde "prima feria" recebeu o nome de "Dominiciunes dies",que significa dia do Senhor,e "Septima feria" transformou -se em "Sabbatu",dia em que os primeiros judeos cristões se reuniram para orar. Atualmente ,conhecidos como Domingo e Sábado,nossos dias de descansso.

Com o passar do tempo , além dos finais de semanas , surgiram tambem as férias escolares e do trabalho , são periodos mais longos , normalmente de 30 dias, aos quais todos tem direito ;usados principalmente para descansso do trabalho e dos estudos .


Como são feitos os fogos de artificio?

Os fogos de artifício são explosivos dotados de um pavio para iniciar a combustão. A combustão inicial provoca a rápida ascensão do foguete, que a certa altura explode violentamente. Eles são usados em festas populares ou celebrações para criar um efeito ruidoso ao acontecimento, e como meio de aviso de que algum acontecimento está iniciando ou terminando. 

Uma atitude muito importante que devemos tomar como pais ou responsáveis é o de acompanhar as crianças no processo com materiais explosivos, colocando esse tipo de material fora do alcance delas, assim assegurando uma festa sem acidentes. Os perigos dos explosivos são muito variados e podem até levar a morte, caracterizando em queimaduras, lacerações e até mutilações. Os cuidados devem ser dobrados para que não ocorram acidentes graves. Enquanto ao adulto antes de utilizar o brinquedo comprado olhar sempre as dicas que vem nas orientações dos fabricantes e procurar usá-los adequadamente para que não venha causar danos em seu corpo ou até mesmo levá-los a morte. A LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990, conhecida como Estatuto da Criança e do Adolescente, proíbe a venda fogos de estampido e de artifício, exceto aqueles que pelo seu reduzido potencial sejam incapazes de provocar qualquer dano físico em caso de utilização indevida à qualquer criança ou ao adolescente (artigo 81, inciso IV). E ainda: tipifica como crime "Vender, fornecer ainda que gratuitamente ou entregar, de qualquer forma, a criança ou adolescente fogos de estampido ou de artifício, exceto aqueles que, pelo seu reduzido potencial, sejam incapazes de provocar qualquer dano físico em caso de utilização indevida" - prevendo, neste caso, pena de detenção de seis meses a dois anos, e multa (artigo 244) 

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de fogos de artifício, atrás apenas da China.[4] O município de Santo Antônio do Monte na região Centro-Oeste de Minas Gerais é o maior polo de produção do país. Santo Antônio do Monte produz e desenvolve fogos de artifício desde as matérias-primas de base, executando vários processos produtivos até o produto final. Santo Antônio do Monte é responsável por aproximadamente 51% da produção brasileira de fogos de artifício. 

Apesar de demonstrarem vários perigos, os fogos de artifício são usados para varias celebrações. O réveillon é um belo exemplo de comemoração que são muito usados os Fogos de artifícios, que tem a intenção de mostrar uma grande alegria na virada de ano, onde muitas pessoas se reúnem, para demonstrar uma paz de espírito, e uma bela forma de expressar esses sentimentos seriam os fogos de artifícios que têm varias cores, luzes e variedades de explosões. 

A história da pirotecnia provavelmente iniciou-se na Ásia, já na Pré-História. Mas, seguramente, podemos afirmar que a pólvora foi fabricada pela primeira vez, por acaso, na China há cerca de 2000 anos. Um alquimista chinês juntou acidentalmente salitre (nitrato de potássio), enxofre, carvão e aqueceu a mistura. Esta mistura secou como um pó negro, floculante, que quando queimado apresentava grande desprendimento de fumaça e chamas. Tal produto recebeu o nome de huo yao ("fogo químico") e posteriormente ficou conhecido como pólvora. A pólvora foi empregada como projéteis explosivos em armas elementares de bambu e de ferro, semelhantes a flechas, desde o ano de 1304. Para fins pacíficos, ela somente começou a ser utilizada nos fins do século XVII em minerações e construção de estradas. O "fogo químico" foi o único explosivo utilizado até o século XIX, quando surgiram a nitroglicerina e a dinamite.

Já os chamados fogos de artifício datam de alguns milhares de anos antes de Cristo, isto é, em uma época muito anterior ao conhecimento da pólvora. Eles surgiram quando se descobriu que pedaços de bambus ainda verdes explodiam quando colocados em fogueira. Isso ocorria devido ao fato de que os bambus crescem muito depressa. Com isso, formam-se bolsas de ar e de seiva, que ficam presas dentro da planta, inchando e explodindo quando aquecidas.

Os ruídos resultantes assustaram inicialmente os chineses. No entanto, eles passaram a jogar caules verdes de bambus em fogueiras durante festivais e comemorações com o objetivo de assustar maus espíritos. Mais de 2000 anos depois, foi observado que se bambus ocos fossem recheados com o já conhecido "fogo químico" e lançados ao fogo, o ruído resultante era muito maior. Eram os primeiros fogos de artifício a serem fabricados como conhecemos hoje.

O conhecimento da pirotecnia era difundido na China e na Índia durante séculos antes de se estender até a Europa por meio dos árabes e gregos. A arte de construção de fogos de artifício foi muito desenvolvida na Arábia no século VII, sobretudo pelo fato de os sais oxidantes de potássio serem bastante utilizados pelos alquimistas do Islã.

Posteriormente, acresceu-se à pólvora o uso de magnésio e alumínio. Estes metais permitiam a obtenção de um brilho nunca visto e de um número muito grande de efeitos luminosos. Com o advento da química moderna e descoberta de suas leis, muitos elementos foram estudados, assim como suas reações. Hoje em dia, diversos efeitos visuais foram acrescidos aos fogos de artifício com a mistura de diferentes substâncias, como:

- Nitrato + carbonato ou sulfato de estrôncio = vermelho - Nitrato + clorato ou carbonato de bário = verde - Oxalato ou carbonato de sódio = amarelo - Carbonato ou sulfeto de cobre + cloreto mercuroso (calomenano) = azul

Atualmente existem diversos tipos de fogos de artifício, e seus efeitos dependem da composição ou da estrutura da peça.

Entretanto, todos são construídos com fundamento em um mesmo princípio: armazenar o máximo de energia em um mínimo espaço.



O girassol realmente gira em torno do sol?

Ao contrário do que muitos pensam o girassol não acompanha o sol. Na verdade, o girassol, como todas as plantas, sofre um fenômeno chamado de heliotropismo. Isso ocorre quando os raios do sol iluminam um dos lados da planta com maior intensidade, o que faz com que a parte mais iluminada cresça com mais rapidez.O crescimento desigual faz a planta pender para o lado contrário do sol. 

Como se formam os diamantes?

É formado por um único elemento químico, o carbono, e ao contrário da crença popular de que o diamante vem do carvão, ele raramente tem algum papel na formação dos diamantes. Na verdade, na história da Terra, os diamantes surgiram antes do carvão. Os diamantes encontrados próximo à crosta terrestre são formados através de quatro processos diferentes: 1-Erupções vulcânicas; 2-Depressão tectônica; 3-Impacto de asteróides e 4-Queda de meteoritos.

1. Erupções vulcânicas

Formados no manto terrestre, ascenderam à superfície por meio de erupções vulcânicas. São formados sob enorme pressão e temperatura (por volta de 1050 C°), a aproximadamente 160 km da superfície.

Aqueles formados no manto são estocados em uma zona de estabilidade de diamantes. Erupções vulcânicas muito profundas levam os diamantes à superfície da Terra. Esse tipo de evento é muito raro, sendo que nenhuma erupção desse tipo foi observada desde que a ciência se tornou capaz de detectá-las. À medida que a mistura de magma, minerais e fragmentos de rocha se aproximam da superfície, uma estrutura de cano começa a se formar. Essa estrutura se chama Kimberlito. Elas são a fonte que os grandes mineradores de diamante procuram.

2. Formação em Depressão Tectônica

A depressão tectônica ou zona de subducção é uma área onde uma placa tectônica é forçada para baixo de outra. As placas ficam sujeitas à temperatura e pressão muito elevadas. Diamantes já foram encontrados em placas que já estiveram por baixo de outra e, posteriormente, voltaram à superfície; porém, a quantidade encontrada é muito pequena e pouco conveniente para exploração comercial.

3. Formação em Zonas de Impacto de asteróides

A Terra já foi - e ainda será - atingida repetidas vezes por grandes asteroides. Esse tipo de evento cria temperatura e pressão altíssimas: condições ideais para formação de diamantes. De fato, pequenos diamantes já foram encontrados próximos a zonas de impacto. No entanto, a quantidade ofertada por esse tipo de fonte é praticamente desprezível.

4. Formação no Espaço

Diamantes também estão perdidos por aí no espaço, e o universo é, sem dúvida, um fornecedor dos mais diversos tipos de materiais e elementos químicos. Existem enormes estrelas de diamantes, chamadas diamantes cósmicos, como a estrela Lucy, em referência à musica dos Beatles "Lucy in the sky with diamonds". Tecnicamente, esse diamante fica no interior de uma anã branca, que é o corpo que sobra de uma estrela após ela queimar toda sua energia e morrer. Descoberto em 2004, o Lucy, também conhecido como BPM 37093, fica a 50 anos luz da Terra.

Curiosidade extra!

Em 1905, na África, um diamante bruto foi encontrado por Frederick Wells, a nove metros de profundidade, na parede de uma mina, pesando 3.106,75 cts . Ele é considerado o maior diamante bruto já encontrado e foi batizado de Cullinan, em homenagem ao dono da mina onde foi achado, Thomas Cullinan.

O Cullinan foi dividido em três grandes partes. Os três pedaços deram origem a nove gemas (Cullinan I ao Cullinan IX), e a noventa e seis pequenos brilhantes. Os diamantes foram lapidados e polidos.

Das nove gemas principais, que resultaram da clivagem do diamante Cullinan, as duas maiores pedras foram nomeadas de Great Star of Africa(Cullinan I) e LesserStar of Africa(Cullinan II). As duas pedras fazem parte das joias da Coroa Real Britânica 

Como se formou a areia da praia?

É o processo que forma a areia dos rios, dunas, lagos e lagoas - e que costuma demorar milhões de anos, do desgaste de uma rocha à carona do vento ou da água dos rios até as praias. A origem geográfica da areia pode estar numa cadeia montanhosa a poucos metros ou a muitos quilômetros da praia. É o tipo de rocha dessa montanha que determina o tipo de areia. "Por exemplo, aquela areia branca e fina, comum nas praias do Brasil, é composta principalmente de quartzo, mineral que vem do granito, um dos tipos de rocha mais abundantes na serra do Mar, que margeia o litoral do país", afirma o geólogo Paulo Gianinni, da USP. O que pouca gente sabe é que, depois de figurar na paisagem praiana por milhões de anos, os grãos de areia também morrem. Tudo acontece ali na praia mesmo: empilhado pelo peso enorme das novas camadas de areia que continuamente chegam à costa, o grão desce a centenas de metros de profundidade e volta a ser pedra, formando o assoalho oceânico.

Seja o primeiro a ler!